Hoje é Dia Mundial da Paz: Um Chamado à Reflexão sobre Hinos Nacionais que pedem Guerra

Hoje celebramos o Dia Mundial da Paz, uma data que nos convida a refletir sobre a importância da harmonia e do entendimento global. Neste dia especial, vale a pena considerar como a busca pela paz é muitas vezes contrastada pelos hinos nacionais que, ironicamente, pedem guerra e glorificam o uso de armas. Vamos explorar alguns trechos de hinos famosos que trazem essa contradição à tona.
Hino Nacional de Portugal: “A Portuguesa” “Entre as brumas da memória, Ó Pátria, sente-se a voz Dos teus egrégios avós, Que há-de guiar-te à vitória.”
O hino nacional de Portugal, “A Portuguesa”, evoca a memória dos antigos heróis e fala de vitória como um objetivo. Embora não peça explicitamente guerra, a ênfase na vitória pode ser interpretada como um incentivo à busca por conflitos.
Hino Nacional da França: “La Marseillaise” “Allons, enfants de la Patrie, Le jour de gloire est arrivé! Contre nous de la tyrannie L’étendard sanglant est levé.”
O hino nacional da França, “La Marseillaise”, é conhecido por sua energia e fervor patriótico, mas também faz referência à luta contra a tirania e à bandeira ensanguentada. Estas imagens podem ser interpretadas como uma chamada para o combate.
Hino Nacional dos Estados Unidos: “The Star-Spangled Banner” “And the rocket’s red glare, the bombs bursting in air, Gave proof through the night that our flag was still there.”
O hino nacional dos Estados Unidos, “The Star-Spangled Banner”, descreve a bandeira sob a luz das explosões de foguetes e bombas. Embora seja um hino inspirador, os versos mencionam cenas de batalha que enfatizam o conflito.
Hino Nacional do Reino Unido: “God Save the Queen/King” “Scatter her enemies And make them fall: Confound their politics, Frustrate their knavish tricks.”
O hino nacional do Reino Unido, “God Save the Queen” (ou “God Save the King”), pede a Deus que derrote os inimigos e frustre suas artimanhas políticas. Isso pode ser interpretado como uma expressão de hostilidade em relação aos adversários.
Neste Dia Mundial da Paz, é essencial lembrar que os hinos nacionais, embora contenham elementos patrióticos, também podem carregar mensagens ambíguas que promovem a luta e o conflito. A verdadeira celebração da paz envolve o entendimento, o diálogo e o esforço conjunto para resolver diferenças de maneira pacífica. É um lembrete de que, apesar das palavras de alguns hinos, o desejo universal deve ser a busca pela paz e pela harmonia em todo o mundo.

Compartilhe nas suas redes socias!

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *